Saadia Al-Fayyumi

Saadia ben Yosef Al-Fayyumi (de Fayum, Egito) é um dos primeiros filósofos judeus medievais, junto a David Al-Moqames e Isaac Israeli. Ao contrário deste último, seu objetivo era construir uma filosofia religiosa, ou, uma Filosofia do judaísmo, propriamente dita. Nasceu no Egito em 882 e lá adquiriu sua formação; residiu posteriormente na Palestina, na Síria e na Babilônia, onde em 928, foi nomeado Gaon (reitor) da Academia Talmúdica de Sura. Faleceu em 942.

Traduziu a Bíblia ao árabe, e seus comentários estabeleceram as bases da exegese racional entre os judeus rabanitas. Brilhante nos estudos talmúdicos, a polêmica contra os caraítas teve papel importante em sua atividade intelectual. Seus escritos filosóficos mais importantes incluem um comentário ao Sefer Yetsirah (931).

Na juventude chegou a se corresponder com Isaac Israeli, mas sua orientação filosófica apoiada no kalam, especialmente em sua versão mutazilita, não foi aprovada pelo médico neoplatônico. Para Saadia, a aquisição da verdade por meios racionais é um preceito religioso.

Sua obra principal, Kitab al-Amanat wal I’tiqadat (traduzida ao hebraico como Sefer Emunot ve Deot), o Livro das Crenças e Opiniões expõe seu sistema e critica seus oponentes, especialmente os dualistas, cristãos e  muçulmanos,  e todas as idéias contrárias aos ensinamentos do judaísmo. Conforme sua doutrina, a religião judaica é a única revelada por Deus, e, portanto, difere de todas as outras que são obras dos homens, reivindicando falsamente uma origem divina.

Comments