Daud al-Muqammas

Daud abu Sulaiman ibn Marwan Al-Muqammas, al Rakki, ou David Ha-Bavli, filósofo judeu morto cerca de 937. Tido por alguns como caraíta é mencionado também como tendo se convertido ao Cristianismo. Nativo de Rakka, Mesopotâmia viveu entre o nono e o décimo séculos. Contemporâneo mais velho de Saadia, é considerado o pai da Filosofia judaica medieval. Combina as concepções do Kalam com doutrinas filosóficas gregas que, neste autor parecem ter mais influência do que em Saadia. Infelizmente, suas obras não estão disponíveis na íntegra. Entre suas obras figura Ishrun maqalat, ou os Vinte capítulos, dos quais quinze foram descobertos em 1898 na Biblioteca Imperial de S. Petersburgo. Versam sobre 1- as categorias aristotélicas; 2- a ciência e realidade de sua existência; 3- a Criação do Mundo; 4- a evidência de que ele é composto de substância e acidentes; 5- as propriedades da substância e do acidente; 6 – crítica àqueles que sustentam a eternidade da matéria; 7- argumentos a favor da existência de Deus e da Criação do Mundo; 8- Da unidade de Deus e a refutação das idéias dos sabeus, dualistas e cristãos; 9 – Os atributos Divinos; 10 – refutação do antropomorfismo e das idéias cristãs; 11- Porque Deus se tornou Nosso Senhor; 12 – Demonstração de que Deus criou o homem para o bem e não para o mal; 13 – A utilidade da profecia e dos Profetas; 14 – sinais da verdadeira profecia e dos verdadeiros profetas; 15 Mandamentos imperativos e proibitivos. No comentário ao Sefer Yetsirah de Judah Barzilai há uma tradução ao hebraico dos capítulos nove e dez. Al-Kirqisani menciona ainda duas outras obras de sua autoria, o Kitab al-Khaliqah, um comentário ao Gênesis extraído de fontes cristãs e também um comentário ao Eclesiastes.

Comments