Minha foto 

ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR



Capítulo I 
Das denominações, duração e fins
 

Art. 1º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR, cuja sigla é LACV, fundada em 03 de agosto de 2009, com duração ilimitada, é uma entidade vinculada ao curso de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e congrega alunos do 4º ao 12º semestre da mesma ou do 2ª ao 6ª ano da Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), com interesse comum na área de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular. 

Art. 2º. A LACV tem situadas suas dependências na Faculdade de Medicina da UFAL e na Santa Casa de Misericórdia de Maceió. 

Art. 3º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR tem como objetivos gerais: 

I- Estimular o estudo em cardiologia e cirurgia cardiovascular a partir do 4° semestre da Faculdade de Medicina da UFAL e do 2ª ano, UNCISAL; 

II- Incrementar a relação interpessoal FAMED-HU e FAMED-Santa Casa – ou seja, alunos e médicos, alunos e enfermagem, médicos e enfermagem; 

III- Desenvolver grupos de estudos e discussões sobre o sistema cardiovascular. Esses grupos e temas de estudo serão pré-definidos pela diretoria executiva, sendo estes divulgados e registrados em encontros oficiais; 

IV- Promover e incentivar pesquisas na área de cardiologia e cirurgia cardiovascular, em enfermaria, UTI e centro cirúrgico; 

V- Promover o intercâmbio com outras ligas ou instituições voltadas à expansão do conhecimento, além de intercâmbio interinstitucional. 

Art. 4º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR tem como objetivos específicos: 

I- Colocar o estudante de medicina em contato mais próximo com as diversas patologias cardiovasculares, a fim de que entenda as proporções que estas alcançam; 

II- Proporcionar conhecimento teórico e prático aos integrantes desta liga através de palestras e seminários administrados pelos próprios alunos, formando, assim, agentes multiplicadores no meio acadêmico, cabendo aos orientadores a participação em todas as fases desse processo; 

III- Fornecer aos acadêmicos a prática de atendimento clínico com orientação diagnóstica e terapêutica referente às patologias cardíacas e vasculares; 

IV- Trabalhar o conhecimento da população quanto aos aspectos da doença, sua evolução e tratamento corretos; 

V- Propagar a cardiologia e a cirurgia cardiovascular através de pesquisas, apresentação de trabalhos, congressos, encontros e jornadas, publicações em revistas de circulação no meio científico e na sociedade brasileira, e através da confecção de material para capacitação teórico-prática. 

VI- Realizar seminários, congressos, cursos, mini-cursos e jornadas para a capacitação de seus membros, da comunidade acadêmica e da sociedade em geral no que se refere às doenças cardiovasculares mais prevalentes; 

VII- Realizar a promoção à saúde, estudo epidemiológico e discussão de propostas para melhorar a qualidade de vida da população. 


Capítulo II
Dos integrantes


Art. 5º. Poderão ser integrantes da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR os acadêmicos do 4º ao 12º semestre da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e do 2º ao 6º ano, UNCISAL. 

Art. 6º. Somente ingressarão na LACV os acadêmicos que forem submetidos a um Processo de Seleção realizado pela Liga; 

Parágrafo primeiro: O processo de seleção somente será realizado quando da necessidade de preenchimento de vagas e/ou ampliação do quadro de acadêmicos, sendo sua elaboração de total responsabilidade dos integrantes e orientadores deste projeto.

Parágrafo segundo: O número de vagas a serem abertas nos processos de seleção deverá ser determinado pelos membros da LACV em assembléia geral. 

Art. 7º. Se por qualquer motivo algum membro for excluído por decisão própria, ou do grupo, ou por qualquer outro motivo deixar a LACV, os membros, em reunião, reservar-se-ão ao direito de escolher um substituto oriundo de um processo de seleção anteriormente ocorrido, ou nesta ocasião aplicado. 

Parágrafo primeiro: Os processos de seleção terão validade de um ano a partir da data de divulgação de seu resultado final. 

Parágrafo segundo: O certificado somente será entregue a partir de 6 meses de permanência na liga, após apresentação de pelo menos um caso clínico em reunião científica ou participação em um trabalho científico junto à LACV. 

Parágrafo terceiro: O tempo máximo de permanência corresponde a 2 anos, para os participantes que foram aprovados mediante processo seletivo. 


Capítulo III
Do funcionamento 

Art. 8º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR funcionará da seguinte forma: 

I- Através de duas reuniões mensais para discussão e elaboração de suas atividades; 

II- Através de reuniões extraordinárias marcadas de acordo com as necessidades da liga e disponibilidade de tempo de seus membros; 

III- Através de atividades internas ou externas ao espaço físico da Faculdade de Medicina (UFAL e UNCISAL), e da Santa Casa de Misericórdia que visem o cumprimento dos objetivos citados nos artigos 3º e 4º deste estatuto e outras metas determinadas em reunião. 

Parágrafo único: Haverá dois recessos para as atividades da LACV que se farão a partir do dia 15 de dezembro ao primeiro dia útil de fevereiro do ano seguinte e do dia 30 de junho ao dia 01 de agosto do mesmo ano. 


Capítulo IV
Da formação, do gerenciamento e das atribuições 

Art. 9º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR será composta por: um presidente, um vice-presidente, dois secretários, um diretor de finanças e patrimônio, dois diretores científicos e dois diretores sócio-acadêmicos. 

Parágrafo único: Caberá a cada diretor escolher o número de secretários que julgar necessário para auxiliá-los no desenvolvimento de suas respectivas atribuições. 

Art. 10º. O Presidente da LACV é responsável por representá-la em todos os seus atos em juízo e fora dele; respeitar e fazer respeitar o regimento interno da Liga; convocar e dirigir reuniões ordinárias e assembléia geral, assinar as atas, e juntamente com o secretário assinar documentos que dêem origem a direitos e obrigações; promover as relações públicas através do contato com patrocinadores e membros da FAMED (UFAL), palestrantes e a divulgação de eventos; tem o dever de coordenar as reuniões científicas e administrativas; além de supervisionar as demais diretorias e projetos da liga. 

Parágrafo primeiro: O Presidente deverá ser eleito anualmente, ou em caráter excepcional, através da maioria de votos, os quais deverão ser escritos e secretos, durante reunião e com presença de maioria simples dos membros do Projeto. 

Art. 11º. Ao Vice-Presidente da LACV compete auxiliar o Presidente no exercício de suas funções e substituí‑lo nas suas faltas ou impedimentos. 

Parágrafo primeiro: O Vice-Presidente deverá ser eleito anualmente, ou em caráter excepcional, através da maioria de votos, os quais deverão ser escritos e secretos, durante reunião e com presença de maioria simples dos membros do Projeto. 

Art. 12º. Ao Secretário compete substituir o Vice‑Presidente em seus impedimentos; redigir as atas das assembléias e assiná‑las, juntamente com os demais diretores; controlar a freqüência dos integrantes; receber as justificativas das faltas; e fornecer a agenda de eventos aos demais membros. 

Parágrafo primeiro: O Secretário deve ser escolhido em reunião através de votação, sendo escolhido o membro que obtiver mais votos. 

Art. 13º. O Diretor de Finanças e Patrimônio é responsável por abrir uma conta em banco (conta corrente ou poupança), onde será depositado o caixa (ou fundo de custeio) da Liga, conhecer o patrimônio financeiro e material desta, controlar a entrada e saída de bens do caixa e prestar contas mensalmente na primeira reunião de cada mês a respeito do fluxo de capital do caixa da Liga, estando os balancetes à disposição de todos os membros da LACV. 

Parágrafo primeiro: O Diretor de Finanças e Patrimônio deve ser escolhido em reunião através de votação, sendo escolhido o membro que obtiver mais votos. 

Art. 14º. Os Diretores Científicos são responsáveis pela organização e coordenação geral de eventos científicos elaborados pela LACV; pela coordenação dos projetos de pesquisa, desde a sua elaboração até a sua aplicação; pela organização e padronização da elaboração de resumos de trabalhos de apresentação em congressos e de textos para publicação em revistas, sejam de caráter científico, sejam populares; pela construção e organização de um arquivo catalogado com os artigos científicos de propriedade da LACV; 

Parágrafo primeiro: Os Diretores Científicos devem ser escolhidos em reunião através de votação, sendo escolhidos os membros que obtiverem mais votos. 

Art. 15º. Ao Diretor Sócio-Acadêmico cabe, junto aos demais diretores, elaborar e realizar palestras de esclarecimentos à população alvo; reservar locais para palestras, cursos, jantares e reuniões; além de ser responsável por coordenar os projetos de ensino e aprendizado realizados pela LACV, como cursos e estágios, desde a elaboração até a aplicação dos projetos. 

Parágrafo primeiro: O Diretor Sócio-Acadêmico deve ser escolhido em reunião através de votação, sendo escolhido o membro que obtiver mais votos. 

Art. 16º. Todos os membros da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR devem participar de todas as atividades dessa, não se restringindo apenas às ações de suas respectivas diretorias. 


Capítulo V
Dos orientadores e colaboradores 

Art. 17º. A LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR deve possuir, obrigatoriamente, um orientador e poderá contar com o auxílio de colaboradores. 

Art. 18º. O orientador da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR deve compor o quadro de docentes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas. 

Parágrafo único: O orientador da LACV deve se comprometer a representar e divulgar esse projeto dentro e fora das dependências da Universidade Federal e Alagoas; assinar os principais documentos do Projeto, como ofícios e certificados; estimular o constante aprendizado dos membros; orientar e auxiliar a elaboração dos projetos de ensino, de prevenção e de pesquisa, assim como a produção científica referente à Liga. 

Art. 19º. Os colaboradores da LACV devem, necessariamente, ser profissionais médicos capacitados no assunto de cardiologia e/ou cirurgia cardiovascular. 

Parágrafo único: Os colaboradores devem ser responsáveis por promover a divulgação da LACV sempre que possível; estimular e facilitar o aprendizado dos membros, assim como a participação destes em eventos de caráter científico que proporcionem maior aprendizado sobre cardiologia, cirurgia cardíaca e vascular; e ainda orientar e auxiliar a elaboração de projetos de ensino, de prevenção e de pesquisa e produção científica juntamente ao orientador desse projeto. 


Capítulo VI
Das reuniões 

Art. 20º. Deve haver duas reuniões mensais, marcada em dia segundo a disponibilidade da maioria e em horário determinado entre os membros da Liga. 

Parágrafo único: O horário das reuniões pode ser alterado durante o período de férias segundo acordo realizado em reunião e aprovado pela maioria dos membros. 

Art. 21º. Haverá tolerância de 30 minutos no horário marcado para início das reuniões para a chegada dos membros, sendo registrado, após esse período, atraso na ficha de freqüência. 

Art. 22º. As ausências poderão ser justificadas por escrito, desde que o membro faltoso apresente justificativa até a próxima reunião, sendo a justificativa entregue ao secretário. 

Parágrafo primeiro: Somente será aceito como justificativa para a ausência em reuniões, problemas de saúde próprios ou de familiares, atividades curriculares e monitorias, nos quais seja imprescindível a presença do membro ausente. 

Parágrafo segundo: Durante as férias da faculdade, a ausência de qualquer membro por motivo de viagem também deverá ser justificada. 

Parágrafo terceiro: Caso o membro não apresente uma das justificativas dispostas nos parágrafos primeiro e segundo deste artigo até o início da reunião, será registrada falta em sua ficha de freqüência. 

Art. 23º. As reuniões poderão ser iniciadas e terão caráter deliberativo desde que haja no mínimo a maioria simples, cerca de 51% dos membros presentes. 

Art. 24º. Pautas que discutam a respeito da organização, gerenciamento, código disciplinar e demais assuntos que possam influenciar a atual organização da LACV só serão validadas caso sejam aprovadas em assembléia geral e na presença da maioria simples dos membros desse projeto. 

Art. 25º. As reuniões extraordinárias deverão ser convocadas com antecedência mínima de vinte e quatro horas, sendo seus membros comunicados verbalmente ou por convocatória. 

Art. 26º. Todas as reuniões serão registradas em livro de ata por um membro da LACV (secretário) previamente escolhido. 


Capítulo VII
Do código disciplinar 

Art. 27º. Os membros da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR devem respeitar e cumprir as disposições do presente estatuto. 

Art. 28°. As atividades desempenhadas pelos membros não serão remuneradas, devendo ser desempenhadas voluntariamente. 

Art. 29°. Cada membro da LACV deverá dedicar um total de quatro horas semanais às atividades da liga, seja em reuniões semanais e extras, seja em qualquer outro tipo de atividade relacionada. 

Art. 30º. Cada membro tem o dever de estar presente e participar ativamente em todas as reuniões e atividades da LACV, sempre pautando sua conduta na boa ética, zelo e responsabilidade para com a liga e todos os seus membros. 

Parágrafo primeiro: As ausências poderão ser justificadas ao Secretário desta liga desde que o membro faltoso apresente justificativa até a próxima reunião. 

Parágrafo segundo: Somente será aceito como justificativa para a ausência em reuniões e plantões: problemas de saúde próprios ou de familiares, prova no horário ou na tarde do dia da reunião ou plantão, e atividades referentes ao internato e a monitorias, nas quais seja imprescindível a presença do membro ausente. 

Parágrafo terceiro: Em casos de licença maternidade ou problemas de saúde, em que o membro requeira um período maior de afastamento, justificado pelo médico, será estipulado um tempo máximo de 3 meses (90 dias). 

Parágrafo quarto: Caso o membro não apresente uma das justificativas dispostas nos parágrafos segundo e terceiro deste artigo até a reunião seguinte, será registrada falta em sua ficha de freqüência pelo Secretário. 

Art. 31°. Para cada falta, justificada ou não, para cada atraso e para cada abandono da reunião antes do horário marcado para seu término, será atribuída uma pontuação conforme o esquema que se segue: 

Falta em reuniões e cursos justificada: 2 pontos

Falta em reunião não justificada ou não aceita: 6 pontos

Atraso ou abandono em reunião (inclusive em seminários): 1 ponto

Falta em plantão justificada: 6 pontos

Falta em plantão não justificada: 9 pontos

Atraso ou abandono em plantão não justificável ou não aceitas: 6 pontos


Parágrafo primeiro: Não será dada tolerância para o início das reuniões, começando estas no horário determinado, independente do número de componentes. Porém, para registro na ficha de freqüência, será considerado como atraso a chegada do membro após 30 minutos do início da reunião ou do início do plantão. 

Parágrafo segundo: Os pontos relativos à freqüência dos membros serão contabilizados pelo Secretário da LACV durante a primeira reunião de cada seis meses. 

Parágrafo terceiro: Caso um membro atinja uma somatória igual ou superior a 10 (dez) pontos em sua Ficha de Freqüência Semestral, período destinado ao ciclo de atividades deste projeto, receberá, imediatamente ou na próxima reunião em que esteja presente, uma advertência verbal que constará em ata. 

Parágrafo quarto: Caso o membro, no ciclo semestral, seguinte à 1ª advertência, obtiver pontuação igual ou superior a 10 (dez) pontos, sua permanência no projeto será discutida em reunião ordinária. 

Parágrafo quinto: Os internos que decidirem permanecer na LACV deverão cumprir todas as disposições deste estatuto. Inclusive, deverão cumprir todos os plantões normalmente e ir às reuniões mensais. 

Parágrafo sexto: Caso um interno atinja uma soma total de pontos iguais ou superior a 15 pontos, ao ser contabilizada a freqüência, após o período de 6 (seis) meses, destinados ao ciclo de atividades deste respectivo projeto, ele receberá, imediatamente ou na próxima reunião em que esteja presente, uma advertência verbal que constará em ata. 

Parágrafo sétimo: Caso o interno, no ciclo semestral, seguinte da 1ª advertência, obtiver pontuação maior ou igual a 15 (quinze) pontos, sua permanência será colocada em discussão em reunião ordinária na presença do orientador. 

Art. 32°. Caso algum integrante necessite fazer empréstimo de algum material pertencente ao patrimônio da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR, ele poderá fazê-lo informando ao Diretor de Finanças e Patrimônio a respeito do empréstimo, devendo devolver o referente material na reunião seguinte. 

Parágrafo único: Caso o integrante não devolva o material emprestado na reunião seguinte, será cobrada multa por cada reunião em que não devolva o material, sendo o valor previamente estabelecido pelo Diretor de Finanças e Patrimônio. 

Art. 33°. O não cumprimento das especificações estatutárias ou das atribuições indicadas, de forma que caracterizado dolo, acarretará, primeiramente, em advertência verbal. 

Parágrafo único: Caso o membro persista com o não cumprimento das especificações estatutárias ou de suas atribuições, a sua permanência como membro da liga será posta em pauta na próxima reunião, esteja ou não o membro em questão presente.


Capítulo VIII
Dos componentes desligados 

Art. 34º. Um membro da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR somente poderá ser desligado desse projeto nas seguintes situações: 

I- Caso o membro expresse, por escrito, o seu desejo de desligar-se durante reunião; 

II- Quando da colação de grau do membro ao final do curso de Medicina; 

III- Quando do não cumprimento das especificações estatutárias e das atribuições como membro, desde que o seu desligamento seja discutido em reunião e aprovado pela maioria simples dos membros do projeto. 

Art. 35º. O integrante que, por qualquer motivo, precisar afastar-se temporariamente, sem necessariamente ser desligado da Liga, deverá apresentar motivo(s) e tempo de afastamento em reunião, onde estes serão analisados. 

Art. 36º. Caso o membro desligado tenha participado, ou esteja participando do levantamento de dados para uma pesquisa científica da LACV, seu nome será indicado como co-autor de apenas um resumo de trabalho para apresentação, não cabendo o direito de apresentá-lo. 

Parágrafo único: Tal trabalho será apresentado no primeiro evento em que a LACV venha a participar após a confecção do mesmo. 

Art. 37º. Havendo participado da elaboração completa de resumos para apresentação em um determinado evento, tal componente terá seu nome indicado como co-autor nos resumos que tenha contribuído diretamente para elaboração, podendo até mesmo apresentar consoante critério geral adotado pela LACV naquela ocasião. 

Art. 38º. Caso o membro desligado tenha contribuído diretamente para a confecção de material científico para publicação, seu nome será indicado como co-autor nos respectivos trabalhos.

Art. 39º. Estando satisfeitas as condições dispostas nos Artigos 36º, 37º e 38º deste Capítulo, a LACV se desobriga de fazer referência (escrita ou oral) ao nome do ex-componente em qualquer outro resumo, trabalho ou evento ainda que sejam mantidos os textos originalmente elaborados pelo mesmo. 


Capítulo IX
Dos recursos financeiros 

Art. 40º. O financiamento da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR visará cobrir despesas necessárias para a perfeita realização e cumprimento dos objetivos dessa Liga. 

Art. 41º. O financiamento da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR poderá ser realizado através de bolsas de extensão e de pesquisa, do patrocínio da Pró-Reitoria de Extensão ou de outras entidades que se interessem pelo trabalho desenvolvido.

Art. 42º. Os bens adquiridos com recursos da LACV ou através de bolsas, patrocínios e doações passam automaticamente a constituir patrimônio do projeto. 

Art. 43º. A administração dos recursos financeiros e dos patrimônios da LACV ficará sob responsabilidade da Diretoria de Finanças e Patrimônio, devendo o titular prestar conta mensalmente, em reunião, da movimentação bancária efetuada, justificando eventuais débitos e créditos. 

Art. 44º. Os recursos provenientes de bolsas de Extensão e/ou Pesquisa terão a seguinte destinação: 

Parágrafo primeiro: A quantia será dividida de acordo com as normas estipuladas pela Universidade Federal de Alagoas, segundo o órgão ou setor financiador. 

Parágrafo segundo: O valor destinado à divisão entre os membros poderá ser confiscado eventualmente, desde que a liga necessite daquela quantia para efetuar objetivos traçados previamente a curto ou a médio prazo, devendo, a proposta de confisco, necessariamente, ser apresentada em reunião e aprovada pela maioria dos membros. 

Parágrafo terceiro: Cada membro terá o direito de doar sua parte na divisão da bolsa para o fundo de custeio e investimento da LACV. 

Parágrafo quarto: Os membros que ainda estiverem no período de adaptação e experimentação não terão direito à divisão dos recursos supracitados, durante seis meses.

Art. 45º. Recursos provenientes de patrocínios, contribuições, arrecadações e doações irão compor o fundo de custeio e de investimentos da LACV, o qual deverá ser recolhido em conta bancária ou em poupança; 

Art. 46º. A manipulação de recursos superior a R$ 100,00 deverá ser referendada pelos membros da LACV em assembléia, requerendo para tal, aprovação por maioria simples dos presentes. 


Capítulo X
Dos bolsistas 

Art. 47º. Os critérios para indicação de nomes para a bolsa de extensão devem seguir a seqüência de prioridades que segue: 

I- Não ter sido bolsista de extensão ou pesquisa da Instituição, em ocasião anterior; 

II- Maior tempo como integrante da LACV; 

III- Semestre mais avançado; 

IV- Idade mais avançada; 

Art. 48º. O bolsista deve apresentar mensalmente a freqüência à Pró-Reitoria de Extensão, onde constará, dentre outros, as assinaturas do orientador e do bolsista e as atividades realizadas no respectivo mês. 

Art. 49º. O bolsista deve apresentar pelo menos um trabalho no Encontro de Extensão realizado anualmente durante os Encontros Universitários da UFAL. 

Art. 50º. O bolsista deve sacar a quantia em dinheiro referente à bolsa, mensalmente, e repassá-la totalmente ao Diretor de Finanças e Patrimônio.


Capítulo XI

Da certificação 

Art. 51º. A confecção dos certificados e declarações de participação na LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR é de responsabilidade da Pró-Reitoria de Extensão, através de um pedido realizado pelo orientador e presidente deste projeto. 

Art. 52º. Os critérios para emissão de certificados obedecerão às disposições impostas pela Pró-Reitoria de Extensão. 

Parágrafo primeiro: Segundo a Pró-Reitoria de Extensão, certificados só poderão ser emitidos para os bolsistas do projeto ao término do período disposto no contrato assinado pelos respectivos membros bolsistas. 

Art. 53º. Os membros ainda atuantes na LACV têm o direito de solicitar, para a Faculdade de Medicina da UFAL, sempre que necessário, uma declaração de participação nesse projeto. 

Art. 54º. Os membros desligados só terão direito à declaração de participação neste Projeto caso tenham atuado no mesmo por um período mínimo 6 (seis) meses, precisando ainda ter apresentado um caso clínico em reunião científica ou participado da confecção de um trabalho científico. 


Capítulo XII
Das disposições gerais e transitórias 

Art. 55º. Os casos omissos e dúvidas que por acaso surjam neste Estatuto serão resolvidos pelos membros da LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR em reunião.

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS 

FACULDADE DE MEDICINA

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR

 

Maceió, 03 de agosto 2009


UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

Reitor: 
Prof.(a) Ana Dayse Rezende Dorea

Vice-Reitor: 
Prof. Dr. Eurico de Barros Lôbo Filho

Pró-Reitoria de Graduação: 
Prof.(a) Dr.(a). Maria das Graças Medeiros Tavares

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação: 
Prof. Dr. Josealdo Tonholo

Pró-Reitoria de Extensão: 
Prof. Dr. Eduardo Sarmento de Lyra

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERDADE FEDERAL DE ALAGOAS 

Diretor: 
Prof.(a) Dr.(a) Rosana Quintella Brandão Vilela 

Vice-Diretor: 
Prof. Gonçalo Tavares Dórea

LIGA ACADÊMICA CARDIOVASCULAR

Orientador: 
Dr(a). Lucy Vieira da Silva Lima 

Colaboradores: 
Dr. Alfredo Aurélio Marinho Rosa 
Dr. Hemerson Casado Gama
Dr. José Wanderley Neto