Acesse meu chão pelo reflexo em meus olhos (2015)


O projeto de instalação ‘Acesse meu chão pelo reflexo em meus olhos’ surgiu da  própria configuração espacial do edifício ocupado pelo MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto). Em um uso distinto do original, alguns dos espaços da construção parecem ter sido ‘sacrificados’ em virtude de conservação das obras e adaptações expográficas. Deste modo, as varandas do primeiro andar do casarão são apenas parcialmente visíveis a partir do nível da calçada e seu piso foi tornado completamente inacessível ao visitante - zona velada, emudecida. A instalação artística visa assim alterar a circunstância do espaço da varanda, propiciando ao público um singular acesso - poético, inesperado, multifacetado. Espelhos curvos e circulares - recursos comuns de sistemas de vigilância e segurança da vida contemporânea, desempenharão aqui outra função - potente em sua capacidade metafórica: revelar o inacessível, refletir aquilo que não pode ser visto.

1- A proposta aqui é de ocupação de um espaço não convencional do MARP, de acesso restrito e, a priori, não expográfico.
2- A obra instiga a reflexão sobre acessibilidade e ocupação, potencializando a significação do ato de restringir ou de se reapropriar dos espaços.
3- Se por um lado, a proposta evidencia faces de um prédio adaptado, por outro, valoriza e representifica sua origem histórica, sua duração e permanência.  

Os espelhos convexos se assemelham aos olhos que refletem justamente aquilo que veem, o horizonte de mirada.



2015

Programa de exposições do MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto) - SP




ficha técnica

instalação
dimensões variáveis
materiais utilizados: espelhos convexos (60cm e 80cm de diâmetro), cabos de aço, grampos sargento, cabos elétricos, lâmpadas incandescentes