> Igreja Matriz (séc. XVII)
Construída pelo povo,
em honra de Nª Srª da Conceição, foi ampliada no séc. XIX
pelo Cónego Nogueira, com novos elementos: o coro, a torre e a frontaria.
O primeiro olhar prende-se de imediato à sua brancura, em contraste com a pedra escura
das casas. A estrutura arquitectónica é peculiar: quatro coruchéus piramidais na frontaria,
de estilo amouriscado-mudéjar (estilo arquitectónico com influências islâmicas) tardio.
Esta combinação convida-nos a viajar pelas histórias de mouras encantadas.
Será que ainda guardam moedas de ouro, algures na serra?
No seu interior, cativa a pia baptismal, com um painel
de ajulejos a ilustrar o baptismo de Jesus por
S. João Baptista.