Fundação  |  Missão  |  Estatutos  |  Fundadores  |  Obra Realizada  |  Corpos Gerentes  |  Memórias  |  Loj@  |
 
 
   
 
> Origem
A aldeia a que agora
chamamos de Piódão não é, na verdade, a povoação original.
Houve, em tempos, num vale muito próximo, um outro Casal de Piodam
(“a gente ou o povo que anda a pé”), actualmente reduzido a ruínas.

Não se sabe muito bem que motivos
levaram
essa povoação ao abandono. Pensa-se que, devido ao calor,
sofria com as investidas das formigas que devoravam o mel (uma das suas principais
riquezas) e que, por outro lado, não dispunha de água suficiente para cobrir
as necessidades de uma população em expansão. Por outro lado,
é provável que o desejo de diversificação da produção de
cereais levasse os habitantes do velho Piódão a se
dispersarem pelo vale, dando origem a novos
focos populacionais.

As referências a Piódão ao longo dos séculos
referem quase sempre o local como refúgio e isolamento do resto do mundo.
Diz o povo que Piódão vem de “pior do mundo“. Quando um criminoso lá se refugiou,
fugindo da justiça, enviou notícias para a família, muito longínqua,
dando conta do local onde estava, “o pior do mundo“.

Na sua origem, a população pode ter alguns fora-da-lei,
mas tem também a fidalguia e abastança dos seus senhores, com direito
a tribuna própria na Igreja da Lourosa.