Fundação
Embrião
 
 
1950. É neste ano que encontramos
o embrião da Comissão de Melhoramentos.
 
 
Piódão era uma freguesia com 1.125 habitantes. Isolados do mundo.
Sem telefone. Sem estrada. Sem professor na escola. Sem assistência médica.
Só a assistência religiosa era próspera.
 
Para acesso à sede do concelho, Arganil,
era necessário enfrentar 4 dezenas de quilómetros a pé,
pernoitando em casa amiga nos Pardieiros, Relva Velha, Benfeita ou outra terra
que permitisse no dia seguinte prosseguir caminho.
 
As estradas nacionais e municipais
passavam a 15 quilómetros de distância, ou mais,
e não se vislumbrava a tão desejada aproximação. Para se conseguir viajar
de camioneta ou automóvel efectuava-se a longa caminhada com "armas e bagagens"
entre Piódão e Vide, Ponte das Três Entradas, Pomares ou Avô.
Côja ficava então muito distante.
 
O Comboio passava, como passa hoje,
a 40 Km do Carregal do Sal, a 44 Km no Tortozendo e a 46 Km em Serpins.
Eram estas as distâncias que os nossos avós e alguns dos nossos pais
percorriam a pé para se dirigirem à capital ou outras paragens.
 
Factor determinante,
foi nesse ano o falecimento do Sr. Francisco Barbeiro.
Assim era conhecido Francisco Lopes Pacheco que, qual João Semana,
a todos assistia na doença sem esperar retribuição. Porque os conterrâneos não
tinham posses para retribuir. (...).
 
Foi por ocasião dos ofícios por alma do falecido,
Sr. Francisco, que António Lourenço Pacheco e Manuel Pacheco
se encontraram no Piódão com o Padre Ilídio dos Santos Portugal e se deslocaram
a Avô para falar com o Dr. Vasco de Campos a fim de prestar
assistência médica ao Piódão.
 
Decisões importantes
são tomadas nesta reunião:
- Construção do ramal de estrada desde as Portas do Inferno
até aos medronheiros da Verdumeira;
- Diligência, por parte do Dr. Vasco, junto dos Serviços Florestais
e Governo para serem feitas as estradas florestais do Vale da Maceira à Vide
e da Capela de Sta. Eufémia ao Formarigo.
 
Informados os piodenses,
logo se lançaram na construção do seu ramal.
O pároco de Aldeia das Dez, Padre Mário Oliveira de Brito,
fez outros contactos para que a ligação a este ramal se realizasse com urgência.
 
Mas muito mais estava por fazer...
do Piódão ao mundo contemporâneo era enorme a distância!
Pensava-se no telefone. Mas os encargos? 250$00 para a instalação;
3.000$00 para a cabine e 409$00 para o aluguer mensal.
 
Só formando uma
Comissão de piodenses que
todos os meses dessem a sua quota.
 
 
in
"Relatório de Actividades:
30 Anos Por Uma Freguesia Melhor
1952/1982"