> Actividade Local (passado)
Ao longo dos tempos, as populações
foram criando condições para a subsistência,
conquistando à serra cada leira, cultivada em socalcos.
E assim viveram durante séculos do mel, azeite, queijo, centeio e milho
a que agregaram a exploração do carvão e das minas de volfrâmio.
O carvão era o “ouro negro dos pobres”.
 
 
Para grande parte da população o carvão era a grande fonte de dinheiro.
Apenas os ferreiros, carpinteiros, pedreiros, alfaiates, sapateiros, taberneiros
e almocreves ganhavam dinheiro regularmente.
 
Durante muito tempo a agricultura, a pastorícia e a apicultura
constituíram as principais actividades das populações do Piódão.
 
O Piódão foi uma terra de pastores,
com uma alimentação baseada em leite de cabra, queijo,
carne de animais de criação domésticos (galinhas, cabras e porcos),
mel, pão de centeio e castanha.
 
A pastorícia era feita pelo membro mais novo da família,
com 7 ou 8 anos de idade, que ia para a serra até ao pôr-do-sol,
enquanto o resto da família se encarregava da agricultura.
 
A estrada real, que ligava Coimbra à Covilhã,
trazia à freguesia as caravanas carregadas de peixe fresco
e sal, que partiam com a carne, o queijo e os lanifícios da povoação.
 
Os moinhos tiveram uma grande importância
no quotidiano da população do Piódão, trabalhando noite
e dia a moer os cereais. No entanto, actualmente encontram-se
abandonados e alguns em ruínas.
 
Actividade Local (presente)